domingo, 23 de novembro de 2014

Supremas de bacalhau fresco Pescanova com creme de abóbora

Experimentei esta supremas de bacalhau da Pescanova pela primeira vez e gostei muito. Com o creme ficou uma delicia!

Ingredientes:
1 embalagem de supremas (cerca de 3) de bacalhau fresco Pescanova
800g de abóbora sem casca
20g de manteiga
1dl de natas
noz moscada ralada na hora
sal, pimenta qb
azeite qb
sumo de limão

Coza a abóbora e escorra bem.
Triture e junte a manteiga e as natas. Mexa até obter um creme sedoso. Tempere com sal, pimenta, noz moscada.
Coloque as supremas a grelhar. No final tempere com uma pitada de sal, pimenta e sumo de limão.
Bom apetite!





quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Risoto de camarão e argolas do mar Pescanova

Começa o frio e lá começam os risotos.
  
Ingredientes:
Azeite qb
sal, pimenta e tabasco qb
1 cebola
1 dente de alho
1 chicara de chá de arroz carolino Bom Sucesso (ou arboreo)
Caldo de peixe (cerca de 4 chicaras)
1 chicara de camarão Pescanova
1 chicara de argolas do mar Pescanova
4 cogumelos frescos
1 colher de sopa de manteiga fria
2 colheres de sopa de queijo parmesão
1/4 de chicara de de vinho branco ou espumante.

Coloque o caldo de peixe (pré-feito) a ferver.
Coloque um tacho com o azeite, a cebola picada e o dente de
alho picado e deixe refogar lentamente.
Junte o arroz e deixe “fritar”.
Regue com o vinho branco e deixe que evapore.
Vá adicionando o caldo pouco a pouco, mexendo sempre.
Junte os cogumelos fatiados.
Temperar com um pouco de sal, pimenta e tabasco.
Quando o risoto estiver quase cozido junte as argolas e o camarão e deixe cozinhar.
Adicionar o queijo e mexer.
Por fim, junte a manteiga gelada e envolva.
Deixe cozinhar um pouco mais e sirna polvilhado com salsa ou cebolinho.
Bom apetite!

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Arroz de tamboril com arroz Bom Sucesso



Adoro arroz, mas confesso que de verão é muito raro comê-lo. No entanto, basta o tempo a arrefecer e vira novamente rei à minha mesa. Este arroz foi feito com caldo de peixe caseiro e o tamboril previamente marcado.

Ingredientes:
1 tamboril com cerca de 2 kg (peça na peixaria para lhe tirar a pele e partir, mas peça os desperdicios do peixe para fazer o caldo).
250g de arroz carolino da Lezíria Ribatejana
600g de caldo de peixe
150g de vinho branco
2 cenouras
2 cebolas
1 dente de alho
2 tomates maduros
50g de polpa de tomate
50g de azeite
sal, pimenta e piri-piri a gosto
gotas de limão
salsa (ou coentros o que preferir)

Comece pelo caldo. Num tacho junte água, os desperdicios do peixe, uma cebola partida em quartos, uma cenoura às rodelas grossas e deixe levantar fervura. Quando ferver baixe o lume e deixe o caldo tomar-se dos paladares.
Entretanto, pique finamente uma cebola, rale uma cenoura, junte azeite e faça um refogado leve.
Acrescente os tomates pelados e sem as grainhas e deixe cozer.
Reduza a uma polpa (pode ser com a varinha mágica).
Acrescente a polpa de tomate e deixe cozinhar um pouco.
Acrescente o caldo de peixe, o vinho e deixe levantar fervura.
Enquanto isso, coloque uma sertã ao lume a aquecer. Depois de bem quente coloque o peixe cerca de 30 segundos de cada lado. Retire, junte um pouco de sal (muito pouco) e umas gotas de limão. Reserve.
Junte o arroz ao caldo fervente, tempere com sal, pimenta, o piri-piri, mexa e deixe cozinhar.
Nos momentos finais junte o tamboril. E deixe acabar de cozinhar. Cuidado, o peixe fica pronto em 3/4 minutos.
Bom apetite.





sábado, 4 de outubro de 2014

Outubro light # 1



Os dias continuam quentes, por isso trago mais uma salada. Mais uma simples, fácil de fazer e que cumpre o propósito dos pratos leves e  nutritivos que pretendo para Outubro.

Ingredientes:
250g de coucous
250g de água a ferver
1 colher de chá de cominhos
1 colher de chá de açafrão das indias
1 colher de sobremesa de azeite
pitada de sal e pimenta
1 colher de café rasa de canela
1 lata de atum em água
1 chávena de feijão verde cozido
2 ovos

Numa taça coloque o couscous, as especiarias, tempere de sal e pimenta, junte a água a ferver o azeite mexa e tape. Deixe repousar uns 5 minutos ou até a água ter sido absorvida. (facultativo, mas que recomendo: colocar o couscous num tabuleiro, desfazer eventuais grumos e levar cerca de 15 minutos ao forno para ficar mais solto).
Cozer os ovos cerca de 5 minutos em água a ferver para que fiquem macios e com a gema ainda meia mal passada.
Sirva o couscous com o feijão verde cozido e temperado com sal, pimenta e um fio de azeite e vinagre baslsámico se gostar.
Junte o atum escorrido.
Por fim o ovo, temperado a gosto, salsa fresca e raspa de laranja.
Bom apetite!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Bolo de cenoura com chocolate e pimenta


Húmido, saboroso e fácil de fazer?! É isso que vos trago hoje.
Façam, façam e depois digam qualquer coisa!

Ingredientes:
300 g de cenouras cruas
100 g de óleo vegetal
250 g de açúcar
220 g de farinha
2 colheres de sobremesa de fermento
1 colher da chá de essência de baunilha
4 ovos L
Para a calda:
200 g de chocolate negro
80 g de manteiga sem sal
50 ml de leite
80 ml de natas
40 g de açúcar
grãos de pimenta branca, rosa e preta

Lave e seque as cenouras. Retire o caule e triture-as até ficar numa espécie de pasta.
Junte todos os ovos, o óleo, o açúcar, o extrato de baunilha e bata com a batedeira  cerca de 5 minutos.
Peneire a farinha e o fermento e acrescente ao preparado de cenoura.
Envolva muito bem.
Coloque numa forma de buraco, untada e enfarinhada, e leve cerca de 45 minutos a forno pré-aquecido a 180º.

Coloque a manteiga e o chocolate a derreter em banho maria.
Acrescente o açúcar e mexa bem até ficar ligado.
Junte o leite, as natas e mexa em lume brando até obter um creme homogéneo.
Desenforme o bolo e deixe arrefecer ligeiramente.
Regue com a calda de chocolate.
Num almofariz desfaça grosseiramente os grãos de pimenta e polvilhe o bolo.
Bom apetite!






sábado, 27 de setembro de 2014

Crumble com centeio integral e ameixas



Sim, eu sei! Eu sei que estou de regime. Mas, caramba uma mulher não é de ferro e um crumble é um crumble e eu não resisto! Além do mais foi com uma intenção de "não desperdício" já que as ameixas rainha eram duras e amargas e não se comiam de outra forma! (vá, não estraguem esta minha crença lol).

Ingredientes:
800 g de ameixa rainha
2 maças vermelhas
100 g de manteiga fria
150 g de farinha
duas mãos cheias de flocos de centeio
80 g de açúcar branco
50g de açúcar mascavado
1 colher de sopa bem cheia de manteiga
1 colher de sobremesa de canela
2 colheres de sopa de açúcar mascavado 
1/2 cálice de moscatel
1/2 limão

Parta as ameixas em quartos retirando os caroços.
Descasque as maças.
Esprema o limão por cima da fruta para não oxidar.
Coloque a colher de manteiga a derreter.
Depois de derretida junte a fruta, a canela e as duas colheres de açúcar mascavado.
Deixe cozinhar uns 5 minutos e acrescente o moscatel.
Deixe cozinhar mais uns 5 minutos.
Entretanto, prepare o crumble juntando a manteiga com a farinha. Envolva com as mãos.
Junte os 80 g de açúcar e os flocos. Continue a envolver até obter uma consistência bem granulada.
Coloque a fruta num recipiente de ir ao forno e espalhe.
Por cima coloque o crumble e leve ao forno pré-aquecido a 180º durante 30 minutos.
Bom apetite!



sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Lombinho em crosta de sésamo


Esta ainda vai ter que sofrer uns melhoramentos a nivel de apresentação, mas o sabor ( que é o que realmente conta) estava ótimo!

Ingredientes:
1 lombinho de porco
1 colher de mostarda antiga
1/2 chávena de sementes de sésamo
sal e pimenta qb
fio de azeite

Tempere a carne com sal e pimenta.
Leve a carne a selar numa sertã.
Pincele o lombo com a mostarda.
Envolva o lombinho com as sementes.
Leve a forno a 170º durante cerca de 30 minutos. (se tiver um termómetro é mais fácil, o interior da carne deve atingir cerca de 65º)
Retire e deixe repousar.
Fatie e regue com os sucos da carne que se formaram no fundo do recipiente de forno.
Bom apetite!

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Dietas, projetos e outras coisitas

Olá gente gira que volta e meia vem cá espreitar!
Ando numa roda viva e não há muito tempo para receitas!
Ando a tentar emagrecer 4 kg (sim, ganho peso no verão!) e, portanto, come-se saladas do mais básico que há, logo não há receitas novas.
Ando a preparar uma nova fase (para já não posso falar no assunto) que me tem absorvido algum tempo.
Por isso gente gira do meu coração tenham lá alguma paciência comigo.
Quando voltar nem vão ter mãos a medir com tanta novidade. E venho magrinha e tudo ah ah ah!
Até já!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Tártaro tropical crocante


 Este prato provei-o parecido num restaurante. Era um dos pratos de referência. Cheguei a casa e deitei mãos ao trabalho. A pele de salmão estaladiça é um um acrescento meu (e que, na minha opinião, beneficia muito o prato).

Ingredientes:
Salmão fresco (usei a parte do rabo, pedi que me filetassem e tirassem a pele)
1/2 abacate
1/2 manga
cebolinho
4 colheres de sopa de cebola frita de compra
1 colher de sopa de molho agridoce picante
1/2 colher de café de mostarda dijon
1 malagueta sem sementes
1 limão
1 lima
1 colher de sopa de azeite
sal e pimenta qb

Ligar o forno a 230º graus e colocar a pele de salmão a secar.
Se tiver muita gordura vá retirando para que a pele fique bem estaladiça.
Parta o abacate e a manga em cubos pequenos. Regue com um pouco de sumo de limão para não oxidar.
Numa taça coloaque o agridoce, a mostarda, a malagueta finamente picada, sumo da lima e mexa muito bem.
Pique o salmão. Regue com limão, tempere com sal e pimenta.
Junte as frutas, o molho, o azeite e envolva.
Retifique os temperos.
Salpique com a cebola, o cebolinho e enfeite com a pele de salmão estaladiça.
Bom apetite!







terça-feira, 12 de agosto de 2014

Simples, mais simples não há! E saudável.


Esta(va)mos no verão, portanto aqui vai uma sugestão fresca e leve. Perfeita para um almoço em dia de praia ou para um jantar em dia de preguiça.
Tosta de queijo fresco e salmão fumado!

Ingredientes:
Fatia de pão de centeio ( ou à escolha, preferêncialmente que não seja branco)
1 dente de alho
Uma colher de chá de azeite
sumo de limão
4 fatias de salmão fumado
1 queijo fresco light
Rúcula
Ervas frescas a gosto
Raspa de limão
sal e pimenta qb

Colocar o pão a tostar ligeiramente.
Partir o alho a meio e barrar o pão com ele.
Por cima do pão adicionar um fio de azeite.
Fatiar o queijo temperar com sal e pimenta e colocar no pão.
Acrescentar a rúcula e deitar umas gotas de limão e de azeite.
Finalizar com o salmão, gotas e raspa de limão e as ervas.
Bom apetite!





quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Parceria Pescanova! O bom sai bem!


É com imenso orgulho que anuncio uma nova parceria, com a Pescanova.
A partir de hoje, poderão contar com receitas elaboradas com produtos Pescanova, Ou seja, teremos receitas práticas com produtos de alta qualidade.
Deixo-vos um pouco da história.

" Fundada em 1960, em Vigo, a Pescanova deve grande parte do seu sucesso a José Fernández López, fundador da empresa. José Fernández López introduziu uma revolução no sector das pescas ao desenvolver o processamento do pescado a bordo, através de grandes navios congeladores (barcos-fábrica), o que permitiu fazer chegar o pescado a pessoas e lugares, aos quais anteriormente era impossível.
Caracterizada por ser uma empresa pioneira, a Pescanova introduziu a congelação em alto mar, participou no nascimento da aquicultura e hoje lidera diversas investigações sobre alimentação. A Pescanova é a única empresa pesqueira que detém e controla todos os processos da cadeia: desde a extracção e cultivo da proteína marinha, até ao seu processamento, distribuição e comercialização nos melhores mercados do mundo."

Depois de uma vista de olhos nos produtos Pescanova  pululam imensas ideias para receitas! Em breve.


quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Salada de lulas e papaia

 Adoro lulas. Lulas e papaia pareceu-me uma combinação estranha, mas não é que combina bem?
Não deixem cozinhar muito tempo as lulas. Estas estiveram não mais de 3 minutos na chapa e ficaram macias que se desfaziam na boca.
Receita rápida e simples.

Ingredientes:
8 lulas lavadas e limpas e partidas em argolas
1/4 de pimento amarelo
1/4 pimento vermelho
1 chalota
1/2 papaia
azeite e vinagre balsámico qb
Rúcula
sal e pimeta qb
sumo de limão



Tempere as lulas com sal, pimeta e o limão.
Numa chapa de grelhar coloque um fio de azeite e deixe aquecer.
Coloque a chalota fatiada, os pimentos e deixe amaciar (não muito que devem ficar rijos e crocantes).
Junte as lulas e deixe cozinhar uns 3 minutos (depende, obviamente da grossura das lulas, vá provando).
Retire do lume e deixe arrefecer ligeiramente.
Tempere a rucula com azeite, sal e vinagre e envolva bem.
Disponha num prato, por cima coloque a papaia e as lulas.
Bom apetite!




domingo, 3 de agosto de 2014

Festim para gulosos


Mais uma receita que saiu no improviso e da vontade de comer ovos moles.
Junta-se chocolate, amêndoas, ovos moles e natas e sai uma taça que é um hino à gula.

Ingredientes:
1/2 pacote de bolacha digestiva
5 gemas
5 colheres de sopa de açúcar
5 colheres de sopa de água
150 g de chocolate negro
3 dl de natas
50 g de amêndoas grosseiramente picadas

Num tacho colocar as gemas, a água e o açúcar.
Levar ao lume e mexendo sempre deixe engrossar.
Deixe arrefecer.
Leve 1.5 dl de natas ao lume com o chocolate. Deixe aquecer sem ferver. Mexa bem ate obter um creme.
Bata as restantes natas e coloque no frio.
Num copo disponha a bolacha partida.
De seguida coloque uma camada de chocolate, outra de amêndoa seguida de uma de natas e finalize com os ovos moles.
Leve ao frio algumas horas e delicie-se.
Bom apetite!




sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Mousse de mirtilos



Uma mousse leve, saborosa (e eu nem sou amante destas bagas!) e pouco calórica.
Para quem for amante de mirtilos é perfeita!

Ingredientes:
250g de mirtilos frescos
100g de amoras frescas
70g de açúcar em pó
3 folhas de gelatina
2.5dl de natas frias

Hidrate a gelatina em água.
Num robot de cozinha triture os mirtilos, as amoras e o açúcar até ficar em papa.
Leve a gelatina ao microndas uns 5 segundos e junte ao preparado dos mirtilos. Encorpore bem.
Bata as natas até ficarem firmes.
Junte aos creme de mirtilos e envolva.
Distribua por taças e leve ao frio umas 3 horas.
Bom apetite!


sábado, 28 de junho de 2014

Salada de figos grelhados e salmão


Primeiramente, devo um pedido de desculpa pela ausência. Contudo, questões pessoais e profissionais não me permitiram dedicar atenção ao blog.
Hoje volto com uma receita rápida, nutritiva e a chamar o calor (que tarda em chegar!).
Quando vi os figos à venda não resisti e saiu esta salada saborosa e fresca.

Ingredientes:
1 fatia de melancia
4 fatias de salmão fumado
2 figos frescos
queijo feta
rucula
sumo de limão
azeite, sal e vinagre balsámico qb
folhas de manjericão

Parta os figos em quartos e leve a grelhar.
Parta a melancia em cubos e disponha no prato.
Junte a rucula e o queijo feita.
Emulsione o azeite, o vinagre e o sal ate obter um vinagrete.
Tempere a salada.
Por cima coloque o salmão e tempere com umas gotas de sumo de limão.
Termine com os figos grelhados e as folhas de manjericão.
Bom apetite!



quarta-feira, 4 de junho de 2014

Pecado de chocolate e morangos


Há pecados e pecados. Este é dos que nos leva diretamente ao inferno. Mas, convenhamos que o céu deve ser um grande tédio, por isso pequem à vontade. E muito!

Ingredientes:
2 embalagens de bolacha digestiva de chocolate
150g de manteiga com sal
800g de morangos frescos
1 lata de leite condensado light
4 folhas de gelatina vermelha
400g de chocolate culinária
1/2 cálice de licor de café
150g de natas
4 folhas de gelatina transparente
pistácios triturados

Triture as bolachas.
Derreta a manteiga, junte às bolachas mexa ate formar uma pasta.
Forre uma forma e coloque no frio.

Triture 600g morangos, junte o leite condensado e mexa muito bem.
Hidrate a gelatina vermelha, leve ao microondas em potencia média no máximo 10 segundos.
Junte ao creme de morangos e mexa muito bem.
Coloque por cima da base de bolacha e leve ao frio no mínimo 3 horas.

Depois de estar solidificado prepare a camada de chocolate.
Coloque a gelatina incolor a hidratar em água fria.
Parta o chocolate em pequenos pedaços.
Coloque a natas a aquecer sem deixar que fervam.
Assim que estiverem quentes, retire do lume e junte o chocolate.
Misture muito bem até obter um creme.
Derreta a gelatina e junte ao creme. Misturar bem.
Acrescente o licor de café.
Coloque por cima do creme de morango e leve ao frio mais umas 3 horas.
Decore com os restantes morangos inteiros mergulhados em chocolate e polvilhados com pistachos.
Bom apetite!




segunda-feira, 2 de junho de 2014

Salada tabouleh com frango e sumac



Tabouleh é uma salada feita com bulgur (ou couscous) aromatizado com menta e salsa. Pode juntar-se uma variedade de vegetais e fica uma refeição fresca e nutritiva. Pode fazer-se tudo de raíz, mas já se encontra em supermercados pré preparados com uma qualidade razoável. Desta vez foi o que usei.
Além do tabouleh servi frango com caril da pimensor e sumac.
Confesso que faço sempre o meu pó de caril, usando as especiarias a gosto. Mas, há alturas que não há tempo e recorrer a produtos pré feitos, desde que tenham qualidade, pode tornar-se muito prático.
O caril da pimesor ficou aprovado. 

Ingredientes:
1 peito de frango pp
150g de tabouleh
200g de água
3 colheres de sopa de caril pré-cozinhado pimensor
8 tomates cereja
cebolinho e coentros frescos qb
6 damascos secos
2 colheres de azeite
2 colheres de sopa de molho de peixe
sal e pimenta qb
Uma mão cheia de ervilhas tortas
Amendoas laminadas
1/2 malagueta
1 cebola
1 dente de alho
1/2 copo de vinho branco


Coloque o tabouleh numa taça. Ferva água e junte e abafe com pelicula aderente.
Deixe repousar cerca ade 15/20 minutos.
Entetanto, corte o frango em pedaços pequenos e tempere com sal e pimenta.
Pique a cebola e o alho para o wok, junte uma colher de azeite e deixe a cebola ficar tanslucida.
Junte o frango, malagueta picada, o molho de peixe e deixe alourar.
Acrescente o caril e envolva bem.
Junte o vinho e deixe evaporar o alcool.
Acrescente as ervilhas e deixe a carne cozinhar.

Entretanto, destape o tabouleh e acrescente a outra colher de azeite. Envolve.
Junte o tomate partido ao meio, os damascos cortados, as ervas frescas e a amendoa laminada.
Sirva com o frango polvilhado com sumac.
Bom apetite!


Parceria Pimensor

Apresento a mais recente parceria do blog. Desta feita com a Pimensor.
Deixo-vos algumas fotos dos produtos que me foram enviados e que terei todo o gosto em experimentar.
Hoje mesmo, usei o caril pré-cozinhado numa receita que divulgarei posteriormente.
O leque de produtos é vastíssimo e além de saborosos, são práticos na cozinha do dia a dia.
Fica, também, o link do site para que possam explorar e conhecer melhor.
Obrigada à Pimensor pelo voto de confiança!



PIMENSOR

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Maio light- Frango com tomate e sultanas


Frango é sem dúvida das carnes que mais consumo. A sugestão é um peito de frango feito no forno com tomate fresco, ervas e sultanas.
Faz-se num instante e fica delicioso.

Ingredientes:
1 peito de frango pp
2 tomates rama maduros
1 chalota
1 dente de alho
sal, pimenta qb
rebentos de bróculos
tomilho limão fresco
salsa fresca
pinhões
3 colheres de sopa de sultanas
1/2 copo de vinho  Alvarinho Trajadura da Quinta da Lixa
 Azeite qb

Abra o peito em forma de borboleta.
Tempere com sal, pimenta, alho, sumo limãoe regue com uma colher de sobremesa de azeite.
Leve a forno pré-aquecido a 180º.
Retire as graínhas do tomate e parta em cubos e coloque numa taça.
Pique a chalote e junte ao tomate.
Parta grosseiramente salsa e junte.
Tempre com sal, pimenta, azeite e uma colher de sopa de vinho.
Passados 15 minutos de colocar o frango, retire coloque o preparado do tomate por cima.
Leve ao forno cerca de 10/15 minutos.
Entretanto leve as sultanas ao lume com o vinho e deixe levantar fervura. Retire e reserve.
Leve os pinhões ao lume numa sertã para libertar aroma. Reserve.
Retire o frango e deixe descansar 5 minutos.
Junte os rebentos de bróculos, as sultanas, os pinhões e o tomilho limão.
Regue com um pouco de azeite e sirva.
Bom apetite!


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Nem amarrada a um tronco!

Estas duas receitas nasceram de raros momentos de inspiração. E digo raros porque nunca fui aquelas coisas a inventar bolos. Raramente a coisa corria bem. Estes saíram de tal forma bem,  com sabores tão equilibrados e tão surpreendentes que do nada dei comigo a receber encomendas! E pronto, agora vendo estas duas delícias para alegrar mesas ao fim de semana.
Tenho recebido muitos pedidos das receitas, mas nem sob tortura eu dou.
A receita da primeira, a Tarte de Limão e Segredo, está prometida  à Teleculinária, para divulgar numa próxima visita. A segunda, essa nem amarrada a um tronco dou a receita.
Apresento-vos as minhas mais recentes "crias" de que (muito) me orgulho! Ah e não adianta tentar replicar, jamais (vá, ou muito, muito, muito dificilmente) chegarão lá!
E vocês, existe alguma receita que também  guardem a 7 chaves?

terça-feira, 20 de maio de 2014

Rolinhos de verão com abacaxi grelhado


Serve como entrada, como um prato leve, ou como bem vos apetecer. Afinal, isto de comer é como mais agradar a cada um.

Ingredientes: (faz cerca de 12 rolinhos)
8 folhas de massa filo
1 peito de frango grande
1 cenoura grande
1 cebola
1/2 courgete
Alho francês (parte branca)
12 ervilhas de quebrar
azeite
sal e pimenta
2 fatias de abacaxi fresco pp
1 dente de alho
Vaqueiro liquida para barrar

Coza ou grelhe o peito de frango. Tempere com sal e pimenta.
Coloque os legumes num robot de cozinha e triture-os grosseiramente.
Pique o peite de frango no robot.
Pré-aqueça o forno a 180º.
Coloque azeite ao lume e quando estiver bem quente junte os legumes para saltear ligeiramente.
Acrescente o frango e envolva. Retifique temperos.
Coloque 4 folhas de massa filo barrando vaqueiro liquida entre elas.
Corte a massa ao meio (horizontalmente), e depois em 3 (verticalmente). Deverá ficar com 6 quadrados de massa.
Coloque o recheio no meio de cada um dos quadrados.
Feche a massa e coloque num tabuleiro forrada com papel vegetal.
Leve ao forno até a massa estar douradinha.
Sirva com molho a gosto e com abacaxi grelhado.
Bom apetite!



sábado, 17 de maio de 2014

O meu primeiro tagliatelle


Esta foi a primeira vez que fiz tagliatelle. Tinha comprado a máquina e andava cheia de vontade de a experimentar. Modéstia à parte, ficou ótimo. A pasta foi feita da forma tradicional, ovos e farinha, amassa, repousa e estica.
Um molho de tomate e legumes com umas almondegas remataram o prato.

 Ingredientes:
300g de farinha sem fermento
3 ovos
Almondegas caseiras
5 tomates rama maduros
1 cebola
1 courgete
azeitonas recheadas com anchovas
manjericão
1/4 de copo de vinho branco seco
azeite
sal e pimenta qb
queijo pecorino para polvilhar

Coloque a farinha numa taça larga, fala um buraco no meio e coloque os ovos. Amasse à mão.
Envolva em pelicula e deixe repousar.
Pique a cebola finamente e leve ao lume com azeite.
Assim que ficar translucida junte os tomates, sem sementes, devidamente pelados e picados.
Assim que levantur fervura, junte sal, pimenta, o vinho e deixe evaporar o alcool.
Baixe o lume, junte as almondegas e deixe cozinhar a carne e engrossar o molho.
Entretanto passe a massa na máquina para a trabalhar. Por fim faça o tagliatelle. Polvilhe com farinha e deixe secar um pouco.
Coza em água a ferver e temperada de sal. Demorará entre 3a 4 minutos a cozer.
Junte as azeitonas ao molho,
Sirva com a pasta fresca polvilhado com queijo pecorino e manjericão.
Bom apetite!



quarta-feira, 14 de maio de 2014

Bolo dois chocolates e chantili de manjericão

Esta foi a receita que elaborei com o kit que a Vaqueiro me enviou a propósito do World Baking Day.
Foi a primeira vez que usei a vaqueiro liquida em bolos. Gostei do resultado.
Na realidade são dois bolos. O de chocolate ( inspirado no desgraçadamente bom) e outro inspirado neste mas feito com chocolate branco.

Ingredientes: (para o bolo de chocolate)
 375g de chocolate culinária Pantagruel
125g de vaqueiro liquida
1 chávena de açúcar Moreno
1/4 de chávena de farinha com fermento para bolos da Nacional
1 chávena de amêndoa finamente ralada
2 colheres de sopa de leite
5 ovos

Pré-aquecer o forno a 170º.
Derreter em banho maria a manteiga com o chocolate.
Retirar do lume, juntar o açúcar mascavado e mexer bem.
Juntar a amêndoa e mexer.
Acrescentar a farinha e o leite e mexer bem.
Juntar o ovos e voltar a mexer muito bem.
Forrar uma forma sem buraco com papel vegetal. Cubra o fundo e o aro à volta com papel. Para ajudar o papel a aderir barre a forma com um pouco de manteiga e assim o papel colará facilmente.
Coloque o preparado na forma e cubra com papel de aluminio.
Leve ao forno cerca de 40 minutos.
Retire deixe arrefecer um pouco e leve ao frio no mínimo umas duas horas.


Para o bolo de chocolate branco:
375g de chocolate branco de culinária Pantagruel
1 dl de natas
1 vagem de baunilha
1 chávena  de chávena de açúcar Moreno
1/4 de farinha com fermento para bolos da Nacional
 1 chávena de amêndoa finamente ralada
2 colheres de sopa de leite
5 ovos
2 colheres de sopa de corante alimentar vermelho

Aqueça as natas com as sementes da baunilha.
Coloque o chocolate em banho maria e junte as natas aquecidas. Derreta o chocolate tendo o cuidado de não deixar passar 41º. Se começar a aquecer retire do lume enquanto mexe com as varas.
 Retirar do lume, juntar o açúcar moreno e mexer bem.
Juntar a amêndoa e mexer.
Acrescentar a farinha e o leite e mexer bem.
Juntar o ovos e voltar a mexer muito bem.
Adicionar o corante e envolver bem a massa.
Forrar uma forma sem buraco com papel vegetal. Cubra o fundo e o aro à volta com papel. Para ajudar o papel a aderir barre a forma com um pouco de manteiga e assim o papel colará facilmente.
Coloque o preparado na forma e cubra com papel de aluminio.
Leve ao forno cerca de 40 minutos.
Retire deixe arrefecer um pouco e leve ao frio no minimo umas duas horas.

Para o chantili de manjericão:
2 dl de natas
uma chávena de folhas de manjericão
30g de açúcar em pó
1 colher de café de corante alimentar verde

Triturar o manjericão até obter pasta.
Juntar as natas, o corante, o açúcar e mexer.
Colocar no sifão. ( se não tiver sifão bata as natas ate ficarem firmes, junte o manjericão , o açúcar e o corante. Coloque num saco de pasteleiro e leve ao frio até à hora de montar o bolo.

Coloque num prato o bolo de chocolate branco, por cima o chantili e por fim o bolo de chocolate.
Bom apetite!


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Tasca da Esquina em Lisboa

Na passada quinta feira, dia 8, na deslocação que fiz a Lisboa para ir cozinhar à Teleculinária, aproveitei e fui a alguns restaurantes que queria visitar. Entre eles a Tasca da Esquina, sem dúvida o melhor dos 3 que a fui nesta ida à capital.
O espaço é acolhedor, moderno, mas despretensioso. Entramos e deparamo-nos com um balcão. Ao fundo o chefe Hugo Nascimento a comandar magistralmente as suas "tropas".
Casa que serve petiscos, mas também tem menus de degustação, nos quais nos deixamos "na mão do chefe".
Pedimos o menu de degustação de 5 pratos e assim começou a sinfonia de sabores.
De entrada "Abóbora, laranja e coentros", que parvamente não fotografei. Básicamente é um creme de abóbora bem aveludado onde inesperadamente somos brindados com bocados de laranja fresca! Surprendente, no mínimo. Em conjunto com o creme é servida uma "Terrina de codorniz com compota de mirtilho e framboesa". Não sou amante de codorniz (aliás, comer passarinhos faz-me alguma confusão), mas a terrina estava saborosa e o toque dos frutos vermelhos equilibravam o prato.


 Seguiu-se "O nosso Braz". Este prato foi o que menos me agradou. A batata estava, efetivamente, muito boa e estaladiça. Mas, para o meu gosto o braz tinha demasiada cebola, tornado-o demasiado doce.
Prato de peixe. Para mim o herói da noite. "Espadarte, nabo e amendoim". O espadarte derretia-se na boca de tão magistralmente cozinhado. Um puré de nabo macio e saboroso. E o amendoim transformado numa especie de farofa que conferia um crocante delicioso ao prato. Harmonioso e perfeitamente equilibrado. (Este vou tentar replicar!)
Segue-se o prato de carne, "Rabo de boi, feijão mungo". O rabo de boi quando bem cozinhado torna-se tenro. Este além de saboroso estava, de facto, muito macio. Um molho espesso mas de sabor delicado cobria a carne, sem no entanto, mascarar o sabor da mesma. Gostei muito, muito.
Sobremesa, pedi farófias e o que se destaca logo é a apresentação. Uma sobremesa tão tradicional, contudo servida de forma curiosa dentro de um frasco. Cozinhadas na perfeição, muito leves e frescas.
Creme queimado, um creme denso mas cremoso. Gosto dos cremes assim, sem ser aguados, donde se tiram belas colheradas.
Em jeito de conclusão, gostei muito, preço ajustado à qualidade da refeição e do serviço, eficiente e simpático.
Os pratos bonitos e apelativos, mas especialmente saborosos.
Carta de vinhos não muito extensa, mas com variedade suficiente e preços adequados à casa. Servem, igualmente, vinho a copo.
Portanto, se quiserem boa comida, passar um tempo agradavél e conhecer uma boa cozinha cheia de talento e sabor aproveitem e passem na Tasca da Esquina.